NAMÍBIA, NÃO!

  1. De Aldri Anunciação
    Direção Lázaro Ramos

    20/NOV
    às 20h

    ENTRADA FRANCA
    Os ingressos são distribuídos com 30 min de antecedência.

    ITAÚ CULTURAL
    Av. Paulista, 149 | Infos (11) 2168-1777
    Intérpretes de libras em todas as sessões.

    FICHA TÉCNICA

    Direção – Lázaro Ramos
    Texto – Aldri Anunciação
    Light designer – Jorginho de Carvalho
    Adaptador de luz/
    Operador de Luz – Luiz Ailton Guimarães
    Cenário – Rodrigo Frota
    Cenotécnico / Contrarregra – Leonardo Brito
    Figurino – Diana Moreira
    Sonorização / Operação de Som – Roberto Leão
    Vídeo visagista / Operador de vídeo – Anderson Couto
    Redes sociais – Leonel Henckes
    PRodução executiva – Wellington Borges
    Coordenação de produção – Aldri Anunciação
    Administração financeira – Cardim Projetos e Soluções Integradas
    Realização – Tô Ligado Eventos e Produções e Melanina Acentuada Produções

    http://www.namibianao.com.br

    ELENCO

    Flávio Bauraqui
    Aldri Anunciação

    Duração: 70 minutos
    Classificação indicativa: 14 anos

Ganhador do Prêmio Jabuti de Literatura 2013, o texto do espetáculo Namíbia, Não!, de Aldri Anunciação, parte da seguinte situação hipotética: o ano é 2016 e o governo brasileiro decreta que todos os cidadãos de melanina acentuada sejam deportados para um país da África, como medida de reparação social.

Com humor e inteligência, o espectáculo provova uma discussão sobre as relações humanas no Brasil, a partir do confinamento de dois primos – André e Antônio – em um apartamento, que tentam se proteger da ambiciosa Medida Provisória. Valendo-se da estética do teatro do absurdo e da comédia irônica, o texto e a encenação de Namíbia, Não! colocam o espectador em uma situação de conflito, onde a decisão de ir ou ficar não são opções fáceis de escolher.

A comédia-dramática recebeu o Prêmio R7 de Melhor Texto de Teatro de 2012 – São Paulo, por votação popular que mobilizou mais de 100 mil pessoas. Foi, ainda, contemplada com o Prêmio Braskem de Teatro 2011 – Salvador, e o Prêmio Fapex 2010, ambos na categoria Melhor Texto.

O espetáculo, que marca a estreia de Lázaro Ramos como diretor de teatro adulto, já passou por São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Fortaleza, Belo Horizonte e Brasília.