FARSA DA BOA PREGUIÇA

  1. FICHA TÉCNICA
    Autor – Ariano Suassuna
    Direção cênica – João das Neves
    Direção musical – Alexandre Elias
    Direção de movimento – Duda Maia
    Figurinos – Rodrigo Cohen
    Cenografia – Ney Madeira
    Iluminação – Paulo César Medeiros
    Direção de produção – Andréa Alves e Claudia Marques
    Realização – Sarau Agência de Cultura Brasileira

    ELENCO
    Alexandre Dantas (Joaquim Simão)
    Bianca Byington (Dona Clarabela)
    Jackson Costa (Aderaldo Catacão)
    Daniela Fontan (Nevinha)
    Flavio Pardal (Miguel Arcanjo e Quebra-Pedra, o Cão Caolho)
    Francisco Salgado (Simão Pedro)
    Leandro Castilho (Fedegoso, o Cão Coxo, e Manuel Carpinteiro)
    Vilma Melo (Andreza, a Cancachorra)

    Classificação indicativa: 12 anos

    Responder

Recomendada para todas as idades, a comédia musical Farsa da Boa Preguiça, de Ariano Suassuna, é dirigida por João das Neves, um dos fundadores do Grupo Opinião, e estrelada por Alexandre Dantas, Bianca Byington e Jackson Costa. Entre as premiações que a peça recebeu, está o Prêmio Contigo de Melhor Musical Brasileiro.

Uma das mais importantes referências da literatura brasileira, o romancista e dramaturgo Ariano Suassuna tem sua obra permeada por valores e personagens da cultura popular nordestina e de clássicos da literatura universal. Em Farsa da Boa Preguiça, o autor narra a história de Joaquim Simão, um poeta de cordel pobre e “preguiçoso” casado com Nevinha, mulher religiosa e dedicada à família. Já o casal mais rico da cidade, Aderaldo Catacão e Clarabela, vive um relacionamento aberto. Aderaldo é apaixonado por Nevinha, e Clarabela quer conquistar Joaquim Simão. Três demônios fazem de tudo para que o pobre casal se renda à tentação e ao pecado, enquanto dois santos tentam intervir. Jesus observa e avalia tudo. A partir daí, situações inusitadas fazem desse texto uma das peças mais divertidas do teatro brasileiro. Com patrocínio da Petrobras, o espetáculo foi encenado em seis teatros pelo Brasil: São Pedro (Porto Alegre), Santa Isabel (Recife), Sesi Minas (Belo Horizonte), Via Sul (Fortaleza), Paulo Pontes (João Pessoa) e CCBB (Brasília).