CORTE SECO

  1. FICHA TÉCNICA
    Autora e diretora – Christiane Jatahy
    Cenário – Marcelo Lipiani
    Iluminação – Paulo César Medeiros
    Música – Rodrigo Marçal
    Orientação corporal – Dani Lima
    Direção de produção – Tatiana Garcias

    ELENCO
    Cristina Amadeo
    Daniela Fortes
    Eduardo Moscovis
    Felipe Abib
    Marjorie Estiano
    Paulo Dantas
    Ricardo Santos
    Stella Rabello
    Pedro Bricio
    (ator substituto)
    Julia Bernart (atriz substituta)

    Classificação indicativa: 14 anos

    Responder

Muitas vezes, a vida nos dá um corte. Um acidente, uma revelação, um encontro ou mesmo um fato banal pode interromper o curso de determinada história, mudando para sempre sua trajetória. Não à toa batizada de Corte Seco, a peça da diretora Christiane Jatahy, da Cia. Vértice de Teatro, parte dessa ideia para mostrar as bruscas interrupções que acontecem na vida e – em um exercício de metalinguagem – os cortes na narrativa teatral. Em cena, a diretora edita parte do espetáculo diariamente, mudando a ordem de cenas e as cortando em pontos diferentes. Corte Seco conclui a trilogia Uma cadeira para solidão, duas para o diálogo e três para a sociedade, iniciada com o monólogo Conjugado e seguida pela peça e filme A Falta que nos Move.

Corte Seco estreou em novembro de 2009 no Teatro Sérgio Porto, no Rio de Janeiro, e tem sido um enorme sucesso de crítica e de público. Em fevereiro de 2010, estreou em São Paulo, no Sesc Anchieta, onde realizou uma temporada de dois meses. Recebeu a indicação de Melhor Texto pelo Prêmio APTR dos críticos do Rio de Janeiro e de Melhor Direção pelo Prêmio Shell 2010. Em 2012, patrocinada pela Petrobras Distribuidora, a peça foi encenada em João Pessoa, Florianópolis e Belo Horizonte.